Embarque para conhecer a incrível vida marinha da Patagônia Argentina

Tempo de leitura: 6 minutos

Embarque para conhecer a incrível vida marinha da Patagônia Argentina

Entre junho e dezembro, o céu azul pincelado com nuvens brancas já seria, por si, um cenário digno de admiração. Mas, há outro espetáculo ali que promete ser ainda mais bonito e emocionante.

No mar de azul intenso, aos poucos começam a surgir borrifos em forma de V, o que faz com que todos reconheçam que ali estão animais únicos no mundo: as baleias franca-austrais, celebradas atrações desta porção litorânea da Patagônia Argentina.

Além delas, há outros animais que não podem deixar de ser vistos. A região é uma verdadeira maternidade marinha: diversas espécies ou se acasalam ou têm seus filhotes por ali. Então, vista sua jaqueta corta-vento, pegue seu binóculo e venha para contemplar este paraíso!

A porta de entrada, o ponto de hospedagem e de partida para os passeios é a charmosa cidade de Puerto Madryn, na província de Chubut, distante cerca de 1,3 mil quilômetros da capital, Buenos Aires, e por onde se chega facilmente de avião em voos domésticos.

Com uma localização privilegiada, em plena costa, além de exibir paisagens exuberantes, está muito próxima a refúgios de algumas espécies animais. E cada um deles elegeu uma região diferente para se concentrar.

Este é um passeio que encanta adultos e crianças (com mais de sete anos) e por isso é muito recomendado para famílias.

Puerto Pirámides – encontro marcado com as gigantes do mar

Embarque para conhecer a incrível vida marinha da Patagônia Argentina

Distante 90 quilômetros de Puerto Madryn, está a pequena Puerto Pirámides, única cidade da Península de Valdés e, desde 1999, declarada Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco.

Apesar de seu tamanho e pequena população fixa, recebe milhares de visitantes animados, de junho a setembro, para avistar as famosas baleias. Neste período as baleias francas-austrais deixam as geladas águas da Antártida em direção ao Golfo Nuevo e às temperaturas mais quentes para terem seus filhotes.

Mas, essa não é a única espécie de baleia que escolhe o local. Entre outubro e novembro, e janeiro e março, é a vez das orcas darem uma passada por lá. Já da areia, é possível vê-las nadando, mas nada supera a emoção de chegar perto destas gigantes que podem alcançar 18 metros e 60 toneladas.

Embarque para conhecer a incrível vida marinha da Patagônia Argentina

O passeio de barco dura, em média, duas horas, tempo suficiente para presenciar suas brincadeiras e seu balé que parece ser executado para puro deleite dos turistas.

 

Punta Tombo – onde fica a Pinguinera

Embarque para conhecer a incrível vida marinha da Patagônia Argentina

Entre setembro e abril é a vez dos pinguins-de-magalhães tornarem este local a maior colônia reprodutiva destes animais na Patagônia. Distante 174 quilômetros de Puerto Madryn, o começo do passeio é o museu local onde é possível conhecer detalhes sobre a fauna da região.

Em seguida, é possível caminhar pela orla e admirar os animais de um dos mirantes. Em fins de novembro, é possível admirá-los mais de perto, já que está terminando a temporada de chocagem dos ovos e os animais adultos já estão fora do ninho.

E se você cruzar com um, ou muitos deles, não deixe de se divertir observando seu andar divertido e peculiar. Mas, respeite a sinalização e – sim – dê a preferência aos animais, já que o “trânsito” costuma ficar bem caótico.

Mais do que isso: nós, humanos, somos os visitantes ali, então, nada melhor que respeitar os “donos da casa”. Também esqueça a tentação de alimentá-los. É proibido.

Puerto Madryn – mergulhando com os leões marinhos

Que tal um passeio divertido e muito inusitado? Basta vestir uma roupa de mergulho para se proteger das temperaturas frias da água e ir ao encontro dos leões marinhos. Curiosos como são, eles não vão fugir de você e ainda adoram uma brincadeira. Com certeza as crianças vão adorar!

Punta Loma – a terra dos lobos marinhos

Embarque para conhecer a incrível vida marinha da Patagônia Argentina

A 17 quilômetros do centro de Puerto Madryn está a Reserva de Punta Loma, área protegida desde 1967 e que é o lar permanente de lobos marinhos. E para quem não abre mão de praticar esportes enquanto viaja, uma boa dica é chegar até lá de bicicleta.

O prêmio durante o trajeto é poder conhecer lindas praias, como El Pozo, Paraná, Punta Este e Kaiser.

Outros passeios imperdíveis em Puerto Madryn

É bem certo que a fauna é a principal atração local e de seu entorno, mas há outras atividades muito interessantes para quem está a passeio.

  • Museu de Ciências Naturais e Oceanográfico: em suas salas, é possível conhecer a história da colonização local pelos galeses, além de detalhes de seu rico litoral.
  • Ecocentro: a principal atração é o mirante que, oferece uma linda vista do entardecer.
  • Museu Municipal de Arte de Puerto Madryn: aberto desde 1996, exibe obras de artistas locais e tem como missão promover o desenvolvimento cultural da cidade, valorizando a arte local.

O que comer em Puerto Madryn

Embarque para conhecer a incrível vida marinha da Patagônia Argentina

O carro-chefe da culinária local é o “cordeiro patagônico”. Diz a lenda que o “segredo” do peculiar sabor da carne vem da sua alimentação à base de orégano silvestre e outras espécies vegetais encontradas somente ali.

Um dos locais mais famosos para provar a iguaria é o Restaurante El Almendro, com seu clima íntimo e muito aconchegante. Além disso, tem uma boa carta de vinhos que, facilmente, agradará quem aprecia uma bebida de qualidade – lembrando que se está na Argentina, terra da excelência em vinhos.

Além do cordeiro, experimente também um Risotto de Langostinos al Limón ou Gnocchi de Hongos de Pino de la Cordillera de los Andes. E de postre (sobremesa), nada melhor que uma panqueca recheada com o legítimo dulce de leche argentino servida com sorvete.

Como é o clima nesta porção da Patagônia?

Embarque para conhecer a incrível vida marinha da Patagônia Argentina

Puerto Madryn não é um lugar tão frio, diferentemente das demais regiões da Patagônia. O clima é seco e venta bastante e as temperaturas, até agosto, não passam dos 14 graus. Mas, a noite, costuma cair bastante. Já no auge do verão, as máximas podem chegar a 30 graus.

Quando ir?

Tudo depende do que se pretende fazer por ali e de quais animais serão avistados. Isto porque, seus períodos reprodutivos são diferentes e, quando estão chocando seus ovos ou amamentando os filhotes, os animais não se expõem tanto.

Isso faz com que o número de avistamentos seja menor e, para quem pretende mergulhar com os leões marinhos, as chances de encontrar muitos indivíduos são mais baixas.

A Patagônia Argentina é um dos destinos onde “respeitar o tempo do ciclo da vida” é o Segredo para ter uma experiência inesquecível e ver a abundância da natureza em sua mais plena forma.

Blog Ambiental Turismo