Niède Guidon e seu intenso trabalho na Serra da Capivara

Tempo de leitura: 6 minutos

O Dia Internacional da Mulher (08 de março) é comemorado desde o início do século 20 e se tornou data oficial pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975.

Com raízes históricas muito profundas, a data tem suas origens relacionadas a uma série de manifestações de mulheres trabalhadoras, em vários países do mundo, que lutavam por melhores condições de trabalho.

Para celebrar esta data, vamos preparar uma série de textos que apresentam o trabalho de mulheres responsáveis por grandes lutas cujos resultados podem ser conhecidos em viagens.

Para iniciar nossa série, vamos falar um pouco sobre o trabalho da arqueóloga Niède Guidon que pode ser considerada a grande guardiã de todo o acervo pré-histórico da região da Serra da Capivara, interior do Piauí.

A Guardiã da Serra da Capivara

Foi no ano de 1970, quando tinha 37 anos, que Niède Guidon teve seu primeiro contato pessoal com alguns dos sítios arqueológicos que, de tão reveladores do passado, definiriam seu futuro.

Desde então, sua vida se confunde com a preservação, descoberta e com os estudos das pinturas rupestres e outros vestígios da presença dos nossos ancestrais pré-históricos, na região da Serra da Capivara, interior do Piauí.

Niéde Guidon na caverna da Toca do Antonião (Crédito da foto: André Pessoa)

Formada em História Natural na Universidade de São Paulo (USP) e com especialização e doutorado em Arqueologia feitos na França, Niède vem dedicando sua vida para preservar a região que, em 1979, se transformou em Parque Nacional. “Cada sítio tem uma razão. Cada escavação tem um encanto diferente. É o que eu digo: escavação é como casamento, se você casa, pronto, você fechou o seu futuro”.

Hoje, o Parque Nacional da Serra da Capivara ocupa 130 mil hectares e abriga mais de 1.300 sítios arqueológicos, sendo mais de 200 preparados para a visitação turística e 17 deles com acessibilidade. Ali está a maior concentração de vestígios rupestres de nossos ancestrais do mundo, com datações entre 6 mil e mais de 50 mil anos. Graças a este acervo de enorme importância para entendermos mais a história da humanidade, o Parque foi inscrito, pela UNESCO, na lista do Patrimônio Cultural da Humanidade, em 1991.

Serra da Capivara
Pintura rupestre na Serra da Capivara

E preservar a região significa manter os sítios arqueológicos, mas também a natureza ao seu redor e garantir a sustentabilidade das populações da região que tiveram sua vida modificada com a chegada de Niède, com a criação do Parque e a ampla promoção que seus estudos promoveram do acervo.

Para isso, Niède liderou a criação da FUMDHAM (Fundação Museu do Homem Americano), em 1986, que desenvolveu, ao longo destes anos, iniciativas como:

  • A criação de Centros de Educação Ambiental e de Ensino Profissionalizantes;
  • Ações visando melhorar a gestão de recursos hídricos apoiaram a perfuração de novos poços, a reparação de poços já existentes, a recuperação das lagoas e proteção das nascentes;
  • A capacitação da população local para prática da apicultura economicamente correta que levou a região a ser a segunda maior produtora do Estado do Piauí;
  • O belíssimo trabalho de cerâmica artesanal, que hoje é reconhecida e adquirida no Brasil e no mundo, utilizando, como tema, as pinturas encontradas nas paredes Parque.

    Cerâmica da Capivara

Dentro da FUMDHAM, Niède conta com o protagonismo de muitas outras mulheres na coordenação e execução das atividades da Fundação, entre elas, Rosa Trakalo e Elizabete Buco, que há décadas vivem na região.

No campo das ciências, Niède é responsável por estudos, realizados na Serra da Capivara, que revolucionaram o que era estabelecido como verdadeiro sobre a chegada do Homo Sapiens às Américas. A descoberta de vestígios humanos (fogueiras, ferramentas em pedra, entre outras…) que, segundo pesquisadores do Parque, e de tantos outros que tiveram oportunidade de verificar, foram feitas por seres humanos, apontam a presença de nossos antepassados na região há mais de 50 mil anos.

Museu da Natureza: Sala Primeira Transformação (crédito da foto: André Pessoa)

Essas descobertas se contrapõem às teorias que, desde os anos 1950, afirmavam a chegada do Homo Sapiens à América há 13 mil anos atrás. Teorias hoje ultrapassadas, mas que renderam, a Niède Guidon, muito enfrentamento de uma comunidade científica que custou a reconhecer suas descobertas.

Sua mais recente realização é o Museu a Natureza, inaugurado em dezembro de 2018 e que vem encantando o público. O super museu, idealizado por Niède, e com curadoria de Marcello Dantas, leva o visitante a uma viagem fantástica pela história da natureza desde a origem do sistema solar até os dias atuais. Tudo isso com muita tecnologia e interatividade.

Ele vem como complemento ao Museu do Homem Americano, inaugurado em 1998, e que expõe parte dos achados arqueológicos do Parque.

O Museu da Natureza traz representações da formação e desenvolvimento da vida na Terra, narra os momentos de avanço e de recuo do mar sobre os atuais continentes, o surgimento da vida fora da água, os ciclos de aquecimento e resfriamento terrestre, o período de existência dos Dinossauros, de animais da megafauna, o surgimento da espécie humana e muito mais. Ao final, o visitante é convidado a refletir sobre a interferência humana no atual processo de mudança climática que o planeta vive e o perigo para a existência de nossa espécie que isso representa.

Além de complementar o conteúdo científico que o visitante encontra caminhando pelos sítios arqueológicos da Serra da Capivara e no Museu do Homem Americano, Niède Guidon pensou o Museu da Natureza com o objetivo de ampliar o turismo na região e, com isso, a sustentabilidade do Parque e das populações locais.

Niède Guidon, em 1980, na escavação do boqueirão da Pedra Furada. (Crédito da foto: Acervo da FUMDHAM)

Para saber mais sobre Niède Guidon, há muito material disponível.

Recomendamos, principalmente, uma visita ao Parque Nacional da Serra da Capivara e alguns links:

Niède Guidon no Museu da Pessoa: http://www.museudapessoa.net/pt/conteudo/historia/o-casamento-de-niede-44585

Documentário: Serra da Capivara: https://www.youtube.com/watch?v=9576H-X39J8

Para saber mais sobre o Dia Internacional das Mulheres, recomendamos esta reportagem da BBC Brasil que foi nossa fonte de pesquisa: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-43324887